Imóveis – Performance Surpreende

blog-legalle

A performance dos preços dos imóveis no Rio de Janeiro continua em seu caminho de resiliência, segundo dados divulgados pelo indicador de preços de venda (ofertas) FIPEZAP.

Apesar da impressionante variação do preço do dólar americano nos últimos 5 anos, os preços ofertados dos imóveis no Rio de Janeiro nesse período têm destaques dignos da reputação do investimento no mercado imobiliário.

Na capital, Jacarepaguá (+6.54%), São Cristóvão (+5.17%), Méier (+5.11%) e Tijuca (+4.71%) são os bairros com melhores retornos anuais em dólares nos últimos 5 anos, segundo os preços médios de oferta divulgados na última semana, referentes ao mês de março de 2015.

Na Serra de Petrópolis, destaque para o crescimento anual do valor médio dolarizado em Quitandinha (+15.14%), Secretario (+14.54%) e Correas (+12.66%) no mesmo período.

Na baixada litorânea, esses índices também foram bastante positivos em Rio das Ostras (+7.57%), Itaboraí (+6.13%), São Pedro da Aldeia (+5.43%) e Búzios (+4.50%).

Considerando os fechamentos da última quinta-feira (2.abr), nesse mesmo período a taxaSelic ficou negativa em média anual de 3.05%, e o Índice Bovespa em -15.90%, na comparação com o dólar.

Ainda que estejamos considerando preços médios de oferta, e não de vendas, o grande destaque no Estado continua a ser os preços dos imóveis da região serrana. As obras viárias na BR040 oferecerão uma considerável melhora no acesso a essa região. O Bairro do Quitandinha, que está a poucos quilômetros do cruzamento com o eixo do Arco Metropolitano em Duque de Caxias, e o processo de industrialização dos municípios entre Petrópolis e Juiz de Fora ao longo da BR040 provocaram um crescimento na demanda por residências nessa região.

Com relação a Baixada Litorânea, o atual “congelamento” do processo de investimento da Petrobras e a perda de muitos postos de trabalho nos últimos meses ainda não se refletiram nos preços de oferta do indicador. Rio das Ostras, onde foi registrado um dos maiores crescimentos médios populacionais do Estado dos últimos 10 anos, ainda lidera o retorno imobiliário nessa análise.

O mesmo acontece com Itaboraí que, apesar da enorme crise por que passa o maior projeto petroquímico brasileiro – Comperj -, ainda vive o impacto positivo do aumento de demanda e novas ofertas na região, que não foi dissipado pela crise na Petrobras.

Noticia via: http://www.infomoney.com.br/blogs/rethink-reinvest/post/3963912/imoveis-performance-impressiona

Voltar